PIPOCA

Resumo: Com o intuito de compreender a pipoca como símbolo, o presente estudo buscou compilar uma multiplicidade de informações. Desse modo, foram descritas as características e o cultivo do grão zea maiz inverta e, sua utilização contemporânea nas áreas da nutrição e ciência ambiental.

Para apreender a pipoca no imaginário coletivo, buscou-se as narrativas míticas dos povos Iroquês e Ioruba. Os aspectos simbólicos do fogo também foram abordados, pois ele é elemento fundamental para a conversão do grão de milho em pipoca. Também alguns paralelos simbólicos de elementos inerentes a pipoca, como o “estouro”, o “avesso” e a conversão de “grão duro em massa macia” foram relacionados respectivamente com os conceitos de complexo, sombra e a operação alquímica da calcinação – calcinatio. Diante da apresentação de dois casos clínicos nos quais a pipoca foi utilizada como miniatura em cenas da terapia de sandplay, foi possível inferir que a pipoca pode simbolizar a configuração de uma disposição interna  que leva ao confronto com o “avesso”. Consequentemente, esse confronto tende a favorecer a dissolução de complexos psíquicos.

Mais informação: maritaliba@me.com