Dora Kalff

Dora Kalff
Dora Kalff

Dora Kalff nasceu em 1904, na Suíça, como a terceira filha de quatro irmãos. Seu pai era proprietário de uma fábrica têxtil e uma pessoa muito influente em sua cidade. Como menina, Dora estudou em colégio interno, nas montanhas suíças, o que beneficiou sua estrutura física frágil na infância. Ela era reconhecida como ótima aluna, e se preparou para ser uma pianista de concerto. Entrou em contato com as filosofias orientais, pela primeira vez, através do estudo de latim, grego e sânscrito.

Com 29 anos, casou-se com um banqueiro holandês e se deslocou para os Países Baixos. Lá viveu uma vida muito próspera até o começo da segunda guerra mundial, quando ela e seu filho voltaram para a Suíça, pegando o último trem antes que a guerra tomasse toda aquela região. A separação prolongada de seu marido acabou resultando em divórcio.

Somente mais tarde, Dora entrou em contato com a psicologia analítica. Através da amizade do seu filho mais velho com o neto de Jung, ela conheceu Emma e C.G. Jung.

Eles reconheceram seu talento em lidar com crianças, e estimularam-na a estudar psicologia analítica.

Com 45 anos, Dora iniciou o treinamento de analista junguiana no Instituto de Zurich, fazendo análise com Emma Jung, e algumas sessões com C.G. Jung. Nessa época, o trabalho com crianças não estava muito desenvolvido ainda e, em 1956, ela foi a Londres estudar com Margaret Lowenfeld, com o intuito de fornecer uma possibilidade para as crianças expressarem seu inconsciente de uma forma não-verbal. Em Londres, entrou em contato com Fordham e Winnicott, ampliando ainda mais seu conhecimento em psicologia infantil.

Instigada pela rica troca de conhecimentos em Londres, Dora Kalff reconheceu algumas semelhanças entre as criações das crianças na caixa de areia e o processo de individuação junguiano, até então somente estudado para adultos.

Residência Dora Kalff Suíça
Residência de Dora Kalff na Suíça

Os resultados positivos com as crianças deixaram os pais destas curiosos a respeito de seu método, e Dora sugeriu a eles que também experimentassem trabalhar com a areia. Rapidamente, percebeu-se que o poder curativo do sandplay e o conceito do ‘espaço livre e protegido’, também eram fundamentais para esses pais, e, assim, originou-se o trabalho de sandplay com adultos.

Logo sua combinação única de psicologia analítica, World Technique (Lowenfeld) e filosofia oriental, aliada à sua facilidade de se comunicar em cinco línguas, atraiu seguidores do mundo inteiro.

Na sua casa na Suíça, formou-se um grupo que depois iniciou a ISST –  International Society for Sandplay Therapy, em 1985, com 13 membros fundadores do mundo inteiro. Com suas viagens frequentes aos Estados Unidos e outros países, divulgou o sandplay pelo mundo.

Dora Kalff faleceu em 1990, deixando um método que está cada vez mais reconhecido cientificamente.